Rubens Lima

Um poeta que é apaixonado pelo que é e pelo que faz.

Textos


       ESSE CARA É UM TREMENDO CAÔ!
 




Ô... ô... ô...
Esse cara é um tremendo caô.
Ô... ô... ô...
Quem estava preso, ele soltou.

 

Ele é um tremendo purgante,
O que está preso, ele vai soltar.
Ele é a última instância,
Não dá prá recorrer; não dá prá reclamar.
 

Se a justiça é cega, 
O povo está de olho e consegue ver.
Que ele solta o ladrão amigo,
Quando tem grana quando tem poder.
 

Ô... ô... ô...
Esse cara é um tremendo caô.
Ô.. ô... ô...
Quem estava preso, ele soltou.

 

Ele fala até por telefone,
Com o acusado que irá julgar.
Que pegou dois milhões de propina,
Com a JBS para se locupletar.
 

Já não dá para distinguir,
Autoridades dos marginais.
Mas nem tudo está perdido,
Com a palavra, nossos generais.
 

Ô... ô... ô...
Esse cara é um tremendo caô.
Ô... ô... ô...
Quem estava preso, ele soltou.


 
Rubens Lima
Enviado por Rubens Lima em 16/11/2017
Alterado em 11/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site "www.rubenspoeta.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras