Rubens Lima

Um poeta que é apaixonado pelo que é e pelo que faz.

Textos


FUZILEIROS NAVAIS X ITAMARATY



Hoje eu senti vergonha,
E pude entender a desmotivação.
Que atinge os jovens brasileiros,
De servirem as FFAA da nossa Nação.
 

Hoje eu senti vergonha,
De ver que estamos pior que antes.
Vi os Fuzileiros Navais do Brasil,
Desempenhado papel de vigilantes.
 

Foi na cidade de Brasília,
Que no Palácio do Itamaraty se viu. 
Fuzileiros Navais guarnecendo,
O Palácio com pau, sem pistola e fuzil.
 

Estão desmoralizando as FFNN,
Srs. Almirantes isso já é notório.
Enquanto os Fuzileiros recuam,
O tráfico ocupa nosso território.
 

Fuzileiros não andam fardados,
Alimento quase não tem.
Com armamentos sucateados,
O salário é minguado também.


R$ 8,90 (oito reais e noventa),

É a etapa de alimentação.
Os exércitos marcham sobre seus estômagos,
Já dizia o guerreiro Napoleão.
 

As FFAA sem poder de polícia,
Fazem o papel de jarrão.
No Brasil até o passado é incerto,
Sem necessidade não há motivação.


 
Militares no Rio combatem o crime,
Sem terem o poder de polícia.
Tal qual os bombeiros sem água,
Amarrando cachorro com linguiça.




Acabou-se a galhardia,
Que fazia o Fuzileiro vibrar.
Ao ufanar-se de forma viril, 
Que era um homem do mar.
 

Em Brasília e nos estacionamentos,
Os Fuzileiros servem a Nação.
No Ministério da Defesa, sem defesa,
Vigiam veículos de civis sem proteção.
 

Esse não é o Brasil que eu quero,
Quero me orgulhar da Força em que servi.
Vendo os fuzileiros respeitados e honrados,
Com pistola e seu fuzil no Itamaraty.
 

Se assim não for feito,
Retirem os Fuzileiros de lá.
Tal despautério é uma forma,
De a Marinha Brasileira se desmoralizar.
 
ADSUMUS!

 
Rubens Lima
Enviado por Rubens Lima em 08/07/2018
Alterado em 08/07/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site "www.rubenspoeta.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras